/ / / / Marca registrada

Marca registrada

A marca comercial do cervo saltando, um dos logotipos corporativos mais conhecidos do mundo, tem sido sinônimo dos produtos de qualidade da John Deere há mais de 135 anos. Veja a cronologia de nossa evolução em cada uma dessas marcas comerciais.

Primeiros logótipos

A primeira marca comercial a usar o cervo saltando foi registrada em 1876, ainda que os documentos indiquem que a marca já vinha sendo utilizada nos três anos anteriores.

 

Nessa época, John Deere já estava bem estabelecido em Moline, e sua empresa produzia mais de 60.000 arados por ano. Esses arados eram conhecidos como os arados de Moline, por causa da localização da fábrica. A necessidade de se obter uma marca comercial registrada ficou clara. Uma marca comercial oficial também era o único meio para conseguir uma proteção real contra imitações e fraudes.

 

Aquela primeira marca comercial exibia um cervo saltando sobre um tronco de madeira, com “John Deere” escrito acima e as palavras “Moline, Ill.” abaixo da figura. É interessante perceber que essa primeira marca comercial apresentava um tipo de cervo comum na África, e somente as futuras marcas comerciais retratariam o cervo de cauda branca, nativo norte-americano.

 

Entre 1876 e os primeiros anos do século XX, a empresa cresceu acentuadamente. A Deere & Company adquiriu um grande número de fábricas de outras áreas, produzindo uma variedade de implementos agrícolas específicos durante esse período. Dessa forma, uma nova marca comercial era necessária para refletir o crescimento da empresa, mas que também fornecesse uniformidade à sua crescente linha de produtos.

 

 

 

 

A segunda versão da marca registada da John Deere foi utilizada em 1910 e registada em 1912.

Novamente, o cervo era mostrado saltando sobre um tronco de madeira, com as palavras “John Deere” escritas em arco, acima, e “Moline, Ill.” abaixo do cervo, semelhante ao original. Nessa versão, havia mais detalhes e maior definição no desenho do animal. O slogan “The Trade Mark of Quality Made Famous by Good Implements” ("A marca registada de qualidade que ficou famosa graças aos bons acessórios") apareceu pela primeira vez, escrito na parte inferior.

 

Anos 30

Esta alteração foi registrada em 1936, após o comitê de padronização da empresa observar uma necessidade de “adaptar a marca comercial de forma mais eficiente para estampar os produtos”.

 

O cervo se tornou uma silhueta sólida, com a remoção de todos os detalhes da versão anterior. Essa mudança, aliada ao alongamento das pernas do cervo, deram um perfil mais forte e mais facilmente reconhecido à imagem. Esse período marcou o pico de vendas dos modelos de tratores A, B, e D, com a Deere empregando uma estratégia agressiva para dominar o mercado. Uma borda com formato exclusivo foi adicionada em volta do cervo saltando. Os chifres foram levemente modificados, e as palavras, “John Deere, Moline, Ill.” permaneceram na mesma posição, ainda que estivessem um pouco mais encorpadas. O slogan, na parte inferior, permaneceu inalterado.

 

 

 

 

Em 1937, somente um ano após a alteração da marca comercial, outra marca comercial seria introduzida, marcando uma solução ainda mais simplificada.

 

A Deere & Company tornava-se mais diversificada do que nunca. Havia, naquele momento, ainda mais produtos John Deere e mais lugares onde a marca comercial seria utilizada, o que exigia outra atualização. O fato de que 1937 marcava o centenário da empresa pode ter sido outro fator na mudança. A tipografia e a figura do animal não foram alteradas, mas o slogan e a borda desapareceram.

Anos 50

A mudança oficial seguinte veio em 1950 e representou uma revolução em muitos aspectos.

 

Primeiramente, os chifres do cervo foram virados para frente, a cauda passou a apontar para cima, assemelhando-se ao cervo norte-americano, e o animal não aparecia mais saltando sobre uma tora. As palavras “John Deere,” agora em uma fonte mais encorpada e com linhas mais retas, embora mantendo a forma em arco, foram elevadas para evitar a separação anterior pela cabeça e pelos chifres. Foi criado um novo slogan, “Quality Farm Equipment”, escrito em tipo de fonte sans-serif, negrito, com as cores invertidas na base da imagem, sobre o cervo. As palavras “Moline, Ill.” também foram descartadas, uma mudança há muito aguardada devido à crescente diversificação em todo o mundo. Foi novamente inserida a borda envolvendo a figura. Ela tinha quatro lados, sendo planos nas laterais e curvados em cima e embaixo, com o objetivo de unificar e acomodar os elementos da marca comercial.

 

 

 

 

 

A marca comercial estabelecida em 1956, que seria registrada apenas em 1962, representava uma nova tentativa de design mais simplificado.

 

O slogan “Quality Farm Equipment” foi retirado. Nesse momento, a John Deere já estava estabelecida no setor de equipamentos industriais, e contratantes e madeireiros familiarizavam-se com máquinas em preto e amarelo, portando o símbolo. Os cantos da borda foram arredondados, e todos os lados da elipse receberam uma leve curvatura. As palavras “John Deere” foram posicionadas, pela primeira vez, abaixo do cervo saltando, e ainda receberam um estilo mais moderno, em fonte sans serif. O cervo permaneceu praticamente inalterado: pernas estendidas, chifres voltados para frente.

A Era Moderna

Um visual mais limpo e moderno marcou a mudança de 1968.

 

Um memorando da empresa observou que “a nova marca comercial está em sincronia com o progresso sendo alcançado por todas as divisões da Empresa... ela propicia melhor reprodução e leitura mais facilitada, aumentando as possibilidades de utilização”. O design ficou mais moderno e enxuto, mostrando uma silhueta reta e com apenas duas pernas, em oposição às quatro anteriores, além de chifre com quatro arestas. O logotipo “John Deere” foi alterado usando uma versão modificada manualmente, com base na fonte Helvetica. A largura da borda da elipse ficou mais estreita, e o cervo aumentou em tamanho.

 

 

 

 

Em 2000, a John Deere lançou a mais recente evolução de sua marca comercial, a oitava versão do logotipo na história da empresa.

 

A versão atual é condizente com as associações fortes e positivas que são atribuídas aos respeitados nome e símbolo da John Deere. Ainda assim, os chifres pontudos, as curvas anguladas, a força e a atitude dão à marca comercial uma marca energizada e dinâmica. Coincidentemente, após ter sido conhecida por décadas como o “cervo saltando”, pela primeira vez o cervo é ilustrado em movimento para cima, em vez de parecer em posição de “aterrissagem” – um atributo positivo, percebido quase que unanimemente por todos que participaram do recente processo de revisão, pesquisa e aprovação.

 

Ao longo dos anos, os refinamentos feitos nas marcas comerciais refletiram o que a empresa representava em cada momento histórico e o que antevia de importante para o futuro. Desde a última revisão do símbolo, em 1968, a John Deere havia deixado de ser uma empresa predominantemente voltada para equipamentos agrícolas, com a maior parte das operações ocorrendo nos EUA.

 

A última atualização representa a determinação da John Deere de continuar focada em ser a principal empresa de seu setor em todo o mundo, ao mesmo tempo em que mantém suas raízes nos valores básicos de integridade, qualidade, comprometimento e inovação.