Soluções Integradas marcam a presença da John Deere na Expointer 2015

Estande altamente tecnológico leva ao público gaúcho um completo portfólio de produtos e soluções a todos os perfis de produtores


A agricultura nacional vem, ao longo dos últimos anos, aumentando a produtividade e reforçando seu papel na economia brasileira. As projeções de safras trazem números recordes e o Rio Grande do Sul, um dos principais Estados agrícolas do País, exerce um papel fundamental nestes resultados. Sob este cenário, o Estado sedia a 38ª edição da Expointer, feira agropecuária que acontece de 29 de agosto a 6 de setembro em Esteio, e conta com a presença da John Deere, com diversas novidades para o setor. O estande da companhia na feira traduz o conceito de “Soluções Integradas” adotado pela John Deere, que oferece além de produtos, os serviços e a garantia de suporte à decisão agronômica aos agricultores.


“A John Deere investe continuamente nos processos de melhoria de seus produtos e serviços para que os agricultores consigam ter o máximo de produtividade em suas lavouras. Os produtos apresentados na Expointer mostram essa vantagem competitiva e ressaltam como é importante entregar aos clientes tecnologias de ponta que garantem eficácia produtiva, maior disponibilidade com o menor custo de operação”, afirma Alex Sayago, diretor de Vendas da John Deere Brasil e diretor de Marketing para a América Latina.


Com mais de 20 produtos expostos, a John Deere leva ao público gaúcho novidades para todas as etapas do processo produtivo, do plantio à colheita, como o lançamento de mais um modelo da Série S de Colheitadeiras , bem como, o exclusivo sistema de limpeza de grãos DF3. Ainda os tratores de alta potência da Série 8R, as plantadeiras 2100 e DB40, a forrageira Série 8000, entre outros. Também estará presente a conhecida Série 5E de tratores utilitários, que contam com a exclusiva cabine John Deere, desenvolvida para atender às necessidades dos produtores, proporcionando mais conforto no dia a dia das atividades no campo. Além disso, os representantes da rede de concessionários que atendem o Rio Grande do Sul estarão presentes para receberem o público e clientes.


“Além da tecnologia, a John Deere investe também em experiência ao cliente e oferece assistência completa ao produtor. A empresa aposta no treinamento de seus concessionários e distribuidores, o que garante a qualidade e a eficiência dos serviços”, ressalta Sayago.


A John Deere se preocupa em atender a todas as necessidades, do pequeno ao grande produtor – com um portfólio que contribui para o desenvolvimento da agricultura brasileira e benefício dos agricultores. Desde 1999, a John Deere tem realizado uma série de investimentos no Brasil. Especificamente no Rio Grande do Sul, a empresa ampliou a fábrica de colheitadeiras e plantadeiras de Horizontina e expandiu a linha de produção de tratores em Montenegro, uma das mais modernas fábricas de tratores do mundo que passa a agregar à sua ampla linha de produtos nacionais os modelos da Série 8R de alta potência.


Amplas soluções para o mercado de grãos


De acordo com dados da Emater-RS, em 2014 foram colhidas quase 13 milhões de toneladas de soja no Rio Grande do Sul, uma das culturas de maior importância no Estado. Em 2015 a projeção é que esse número chegue a 14 milhões de toneladas, representando 9% de crescimento.


Para o trabalho com grãos, a John Deere apresentou no ano passado a Série S de colheitadeiras, através dos modelos S540, S550, S660, S670 e S680. Lançado na Agrishow e pela primeira vez na Expointer, a John Deere mostrará aos agricultores do Sul o modelo S690, a colheitadeira mais produtiva fabricada no Brasil. As colheitadeiras Série S John Deere são produtos mais eficientes e realizam o trabalho em um curto espaço de tempo com alto desempenho nas mais variadas condições de colheita. Elas proporcionam um grão mais limpo, com menores taxas de quebra e perdas.


Outra grande novidade nas colheitadeiras que será apresentada na feira é a inclusão do sistema DF3, agora também nos modelos menores S540 e S550. A nova peneira limpa melhor os grãos e os separa dos resíduos, sem perdê-los na lavoura. Isto possibilita a redução do custo da tonelada colhida, reduzindo significativamente a perda de grãos mesmo em terrenos inclinados e convertendo mais grãos no graneleiro. A Série S também possui a peneira de área maior, o que proporciona melhor qualidade e menor perda dos grãos. Os benefícios do sistema DF3 serão exibidos na prática, de maneira interativa no Cine 180º, localizado no estande da John Deere, que simula a situação em que o expectador experimenta o percurso interno ao produto como se fosse um grão de soja.


História de dedicação com produtor brasileiro


Este ano marca um fato histórico para a John Deere e a agricultura brasileira: os 50 anos do lançamento da primeira colheitadeira autopropelida do País. Em 1965 foi montado o modelo SLC 65-A, em Horizontina, equipamento produzido pela empresa gaúcha Schneider Logemann & Cia, inspirado no modelo 55 da John Deere – uma das mais avançadas máquinas de então.


A John Deere é uma empresa que tem em seu DNA a inovação e a tecnologia. Esse modelo foi considerado revolucionário na época. Na Expointer, a companhia leva o modelo SLC 65-A da época, que ficará ao lado das novas colheitadeiras Série S.


Portfólio fabricado no Brasil é o mais completo do mercado


Em tratores a John Deere leva novamente a consagrada Série 5E, com os modelos cabinados (5078E e 5090E). A cabine original John Deere foi desenvolvida para atender a um pedido do produtor, cuja tendência é buscar tecnologia e conforto para garantir mais produtividade. A inovação dá agilidade aos utilitários em qualquer condição climática.


Ainda da Série 5E, a empresa traz os modelos 5055E e 5075E, com diferencial de ser o mais econômico da categoria, maior durabilidade de componente e ter manutenção de rotina simples e fácil de ser feita. Outra vantagem para o produtor é que estes modelos, bem como os modelos 5065E e 5078E, podem ser financiado pelo programa Mais Alimentos, do Ministério de Desenvolvimento Agrário.


Grande destaque também para o fruteiro 5075EF, especial para culturas como maçã, café, laranja e cítricos. Mais econômico tanto em operações leves como em pesadas e o mais estreito da categoria, possui agilidade, robustez e baixa manutenção, 16% mais estreito que o principal concorrente. Esse modelo também pode ser adquirido pelo programa de financiamento FINAME, do Governo Federal.


Já para os produtores de grandes propriedades o destaque é a nacionalização dos cinco novos modelos de alta potência da Série 8R (8270R, 8295R, 8320R, 8345R e 8370R), que passam a ser produzidos na fábrica de Montenegro (RS). Para a nacionalização das máquinas foram investidos US$ 40 milhões, . O aporte é um dos grandes investimentos da John Deere para agricultura do País, e reafirma o compromisso de longo prazo da companhia em contribuir para a produção de alimentos e fibras em larga escala. A série também poderá ser adquirida pelo programa de financiamento FINAME.


Os tratores da Série 8R são os mais potentes fabricados no Brasil (de 270cv a 370 cv) e são direcionados principalmente para as culturas de grãos, cana-de-açúcar e algodão. Com um portfólio mais completo do mercado brasileiro e em constante evolução, os tratores da Série 8R passaram por atualizações e garantem ainda mais performance, disponibilidade, conforto e segurança, com o menor custo de operação.


Sua nova transmissão de 23 marchas e gerenciador de eficiência (e23) permite que o trator entregue sua melhor performance, mesmo sem um operador experiente. Quando utiliza o gerenciador de eficiência, o operador apenas precisa indicar a velocidade de trabalho e automaticamente o sistema configura a marcha e a rotação do motor mais apropriados para maior produtividade e menor consumo de combustível. Além disso, o exclusivo sistema de suspensão independente do eixo dianteiro (ILS) é uma solução única, que permite que os pneus mantenham contato permanente com o solo mesmo em condições difíceis, entregando mais potência, operando mais rápido e economizando combustível.


Os modelos oferecidos contam com design arrojado e o que há de mais moderno em tecnologia no mercado. Os tratores possuem ainda um sistema de iluminação composto por luzes de LED que garantem 360 graus de cobertura e 40% mais alcance, proporcionando maior segurança nas operações noturnas.


Pecuária


A Expointer também é um evento representativo para o setor pecuário. Dados divulgados recentemente pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) mostram que o PIB da pecuária continua apresentando alta expansão e registrou alta de 7,09%, no acumulado de 12 meses até o início de 2015.


Esse cenário positivo possibilita que os pecuaristas tenham um bom momento de produção e comercialização de seus produtos e por isso a John Deere apresenta a nova Série 8000 de forrageiras autopropelidas que possui três modelos: 8100, 8300, 8500. Além do novo design externo e nova estrutura, a Série 8000 apresenta uma forma de transferência de força que exige menos potência do motor para deslocamento, permitindo maior velocidade e liberdade para colher e picar a forragem com alta qualidade.


A Série 8000 é mais leve e com melhor distribuição de peso, por conta da melhor disposição dos componentes da máquina. O menor peso do equipamento juntamente com a disponibilidade de pneus maiores, diminui o risco de compactação do solo. Toda a linha de processamento da forragem também sofreu alterações com o objetivo de permitir o maior fluxo de forragem e garantir a qualidade do material colhido.


Dentre os benefícios desses produtos estão, a redução do consumo de combustível em até 18%, devido ao sistema de gerenciamento de velocidade do motor, mais conforto, com 30% a mais de espaço interno na cabine e 500 horas de intervalo para troca de óleo do motor.


E a John Deere mantém uma parceria com a Embrapa para o fomento do sistema iLPF, que integra lavoura, pecuária e floresta. A Rede de Fomento ao iLPF foi concebida a partir dos compromissos de redução de gases de efeito estufa assumidos pelo Brasil na COP15, com o objetivo de apoiar e promover a transferência da tecnologia da integração lavoura-pecuária-floresta para os produtores rurais, visando aumentar a renda das propriedades de forma sustentável.


Plantadeiras


Um dos grandes lançamentos da John Deere na Expointer é a plantadeira DB40, que traz excelente qualidade de plantio, proporcionando máxima produtividade operacional, com linhas pantográficas que copiam melhor o terreno. Possui sistema de taxa variável, permitindo o controle automático de dosagem das sementes e o sistema RowCommand, que garante a maximização dos recursos de plantio e uma economia que pode ultrapassar 7%.


Além disso, a empresa também irá expor a plantadeira Série 2100, que leva o exclusivo dosador de sementes John Deere VacuMeter, garantindo precisão e evitando desperdícios na distribuição de sementes, que são depositadas no local correto. Outra novidade é a Transmissão Variável de Fertilizante e Semente, que possibilita o monitoramento da população de sementes, hectares plantados e alarmes, entre outros parâmetros de trabalho, bem como registrar mapa de aplicação de sementes e fertilizante.


Grades aradoras GreenSystem - são equipamentos robustos que permitem mais opções de ângulos de ataque ao solo, devido ao conceito da estrutura e de seus conjuntos de discos, que permitem profundidades de trabalho em condições normais entre 120 a 200 mm com opções de regulagens de acesso fácil e simples. Disponível nos modelos de 14 a 60 discos, com opção de financiamento através do FINAME.


Tecnologia em Serviços e Soluções Inteligentes


Quanto mais dados sobre a lavoura o agricultor tiver, mais eficiente e rentável ela vai ser, reduzindo o uso de insumos, evitando desperdícios e proporcionando mais rendimento operacional. A John Deere, por meio de seus concessionários oferece soluções em pacotes de serviços voltados à agricultura de precisão para a otimização de performance, chave para uma nova era no agronegócio, ecologicamente sustentável e mais produtiva. Com os serviços de otimização FarmSight™, o agricultor extrai todo o potencial de seus equipamentos nas principais etapas do ciclo produtivo: planejamento, plantio, preparo de solo e colheita. Cada serviço é pensado para que as máquinas estejam perfeitamente preparadas para executar cada processo, utilizando toda a sua tecnologia de acordo com as condições da lavoura.


Atualmente, grande parte do portfólio de produtos da John Deere já sai de fábrica com o sistema AMS de agricultura de precisão. E na Expointer a empresa lança mais uma opção de radiofrequência, o rádio RTK 450 MHz RTK, que junto à versão de 900mhz possibilita as duas faixas de frequência mais utilizadas para correção de sinal RTK.


O Rádio RTK 450mhz pode ser utilizado em todos os equipamentos John Deere que possuam direcionamento ou mapeamento AMS, e assim oferece um meio de transposição de obstáculos naturais do terreno, como florestas e topografia, proporcionando uma maior cobertura em regiões acidentadas ou com muitas florestas.


Pós-venda


Na Expointer, a área de Pós-Venda, Peças e Serviços da John Deere também levará importantes novidades como o Fuel Gard (bactericida), que foi desenvolvido para eliminar problemas recorrentes causados no campo pela presença de microorganismos, tais como filtros entupidos, corrosão em sistemas de injeção e sistemas de armazenamento.


Além disso, também apresentará o Fuel Protect, com indicação de uso contínuo, o aditivo de diesel foi projetado especificamente para a novas tecnologias de motores a diesel, igualmente benéfico para os motores já existentes. Entre as principais vantagens estão a otimização do consumo de combustível, redução de emissão de gases poluentes, prevenção na degradação térmica e restauração da potência do motor.


Já para o controle de umidade, considerado um dos principais fatores que influencia na qualidade dos grãos e do feno de silagem, a John Deere disponibilizará seus medidores de umidade que operam de forma precisa e rápida, no campo, silo e celeiro.


E complementando o portfólio de produtos de manutenção das máquinas, a John Deere lançou em Fevereiro de 2015 no mercado brasileiro a linha de baterias Performance para veículos médios e pesados. A linha Performance chega ao Brasil para oferecer maior conveniência para o cliente John Deere com aplicações para todas os tipos de pick-ups, vans e veículos de médio e grande porte.


Máquinas pesadas e equipamentos para construção


A atuação de Construção também no meio agrícola reforça a premissa de soluções integradas da John Deere, pois as máquinas da linha amarela colaboram efetivamente na produção, favorecem o transporte de cargas dentro da área rural, realizam a construção e manutenção de estradas vicinais e microbacias, além de controle de erosão e sistematização dos solos.


Na Expointer, o estande da John Deere também está integrado com o segmento de Construção. Estará exposta a retroescavadeira 310K, com transmissão PowerShift padrão, monitor de diagnósticos com descrição dos códigos de falhas, sistema hidráulico suave com respostas rápidas e precisas, e manutenção e verificação diária acessível desde o solo.


Com mais de 60 anos de experiência no segmento, a John Deere anunciou a entrada no setor de Construção no País em 2011. Desde então, inaugurou duas fábricas – uma em parceria com a Hitachi – e estabeleceu uma forte rede de distribuidores, que atualmente está consolidada em todo o País, com cobertura total do mercado brasileiro.

Agosto, 2015.