Relatório posiciona América Latina e Caribe como celeiro mundial