John Deere leva inteligência em máquinas e soluções tecnológicas para a M&T Expo

Companhia anuncia nacionalização de motoniveladoras e lança a Central de Monitoramento, ferramenta de gerenciamento de frota

  26 de novembro 2018

Com expectativa de reaquecimento do setor de construção, as previsões de comercialização de equipamentos da chamada linha amarela estão otimistas. De acordo com a Sobratema, o segmento de veículos e equipamentos para obras de infraestrutura voltará a crescer em 2018, com uma estimativa de 40% de aumento de vendas em relação a 2017, número que retrata uma significativa recuperação do mercado.

Seguindo tendências globais de digitalização, a John Deere tem investido em tecnologia para alcançar melhores resultados e proporcionar aos clientes o que chama de “construção de precisão”. Ou seja, fornecendo meios de tornar as obras mais inteligentes e sustentáveis, principalmente por meio da análise e interpretação de dados. “Para atendermos a alta demanda por infraestrutura do País, que será puxada pelo crescimento da população em um curto período de tempo e espaço limitado, precisamos estar preparados do ponto de vista tecnológico, investindo em construções de precisão, cada vez mais conectadas e inteligentes”, afirma Roberto Marques, diretor de Vendas da divisão de Construção da John Deere Brasil.

Pensando nisso, a companhia lança, na M&T Expo 2018, que ocorre em São Paulo (SP), de 26 a 29 de novembro, sua Central de Monitoramento. A ferramenta permite o gerenciamento inteligente da frota para todos os clientes da companhia, por meio do suporte da sua rede de distribuidores. A partir da integração com o JDLink™ - software da John Deere para o gerenciamento das operações da máquina de qualquer lugar e a qualquer instante -, e com o Service ADVISOR™ Remote - ferramenta que permite ao distribuidor conectar-se à máquina para realização remota de diagnóstico e análise de dados de desempenho do equipamento -, a marca traz para a feira um ecossistema completo de tecnologia. Outro exemplo é o Grade Control, solução desenvolvida pela John Deere, em conjunto com parceiros estratégicos, capaz de controlar a profundidade de escavação da caçamba ou lâmina de corte e automatizar comandos hidráulicos, colaborando para menor uso de recursos e maior segurança no local de trabalho. Juntas, essas ferramentas formam um pacote integrado de soluções tecnológicas, o John Deere WorkSight™. Com ele, o cliente pode tomar decisões inteligentes, otimizar a frota, aumentar a produtividade e diminuir o custo operacional.

E o estande da companhia nesta M&T retrata exatamente esse posicionamento: menos ferro e mais inteligência. O espaço, que conta com 2500 m² de área, traz diversas ativações para o público nesse sentido, como um emulador gigante do JDLink™, um túnel tecnológico, que proporciona aos visitantes uma experiência imersiva pelo Pós-Vendas da John Deere, vídeos das máquinas em realidade aumentada e depoimentos de clientes em tempo real. Já na Arena de Demonstrações do evento, área onde estão em funcionamento os equipamentos, 2 implementos e acessórios de importantes marcas nacionais e internacionais, o visitante pode ter a experiência completa de condução da motoniveladora 672G e da pá-carregadeira 524KII com engate rápido da John Deere. O local funciona entre 14h e 19h durante os quatro dias da programação.

Para o diretor, a empresa está alinhada às necessidades futuras do mercado, que precisa investir em tecnologia para alcançar melhores resultados. “Assim como outros setores da economia, o nosso também vive um momento de ruptura e alta demanda por soluções tecnológicas, que ofereçam maior produtividade e rentabilidade. Esse é o caminho para o futuro da infraestrutura e, por meio de um portfólio completo de produtos, serviços e inteligência, temos viabilizado aos nossos clientes acesso a essa nova realidade, pois seu avanço e sucesso são fundamentais para o desenvolvimento do Brasil”, afirma o executivo.

 

#JohnDeereMT - Máquinas inteligentes para todas as obras

Para complementar seu portfólio de linha amarela, a companhia anuncia durante a M&T Expo 2018 a nacionalização de suas motoniveladoras. A partir de 2021, os modelos 620G670G e 770G começam a ser fabricados na unidade de Indaiatuba (SP), que passará por uma ampliação de 12 mil m². A principal característica destes produtos é a versatilidade, ou seja, podem ser utilizados para aplicações leves (manutenção de estradas vicinais), intensas (construção de rodovias) ou severas (preparação de solo para agricultura, especialmente para cana-de-açúcar). Além de serem multiuso, todos os modelos contam com telemetria e algumas trazem o controle automático de nivelamento, com recursos tecnológicos e de GPS, que permitem automatizar o nivelamento e assim trazer mais agilidade e melhor acabamento para os projetos.

A John Deere possui tradição em motoniveladoras. A articulação do modelo, por exemplo, foi um lançamento da companhia em 1967. Agora, com produção local, elas passam a se enquadrar aos diferentes programas governamentais de financiamento de máquinas, permitindo inclusive a exportação para a América Latina. “Essa ampliação do nosso portfólio nacional é uma importante estratégia para facilitarmos a venda, ampliarmos nossas unidades produtivas, aumentarmos a oferta de empregos e, assim, colaborarmos cada vez mais com o desenvolvimento sustentável do mercado brasileiro”, opina Marques.

Durante a M&T, a companhia ainda apresenta os lançamentos das escavadeiras 210G LC ME e 350G LC ME, que contam com uma força de escavação incomparável, alta velocidade e torque de giro, oferecendo a maior produtividade da categoria com a robustez necessária para as aplicações mais severas. Já a estrutura compacta da escavadeira 130G, que também é destaque na feira e que passará a ser produzida nacionalmente a partir de 2019, proporciona mais agilidade nas operações e facilidade no transporte. Ainda em maquinário, o estande da John Deere recebe, pela primeira vez no evento, três modelos da linha de tratores de esteira, o 700J-II, 750J-II e o 850J-II, que tiveram sua produção nacionalizada neste ano, após um investimento de R$ 80 milhões para ampliar a fábrica de Indaiatuba (SP). Hoje, o Brasil é o único lugar no mundo, com exceção dos Estados Unidos, que está apto a produzir esses modelos.

Além da inteligência, a versatilidade é um grande diferencial das máquinas de Construção da John Deere, que podem ser aplicadas nos setores de mineração e diversos outros segmentos, como extração de sal. Na M&T Expo, a John Deere mostra mais uma vez esse amplo portfólio, que engloba ainda toda a cadeia de produção florestal, desde a silvicultura até o manejo de matéria-prima, e o agronegócio, principal divisão da companhia, que hoje 3 representa um relevante mercado para a linha amarela, devido aos diferentes usos das máquinas pesadas em operações nas lavouras.

 

Investimentos concretos

Desde que iniciou sua divisão de Construção no Brasil, em 2011, a John Deere tem ampliado a cada ano sua participação no mercado. Em junho de 2017, deu um importante passo ao adquirir o Wirtgen Group, uma empresa internacional privada, líder mundial em equipamentos de construção de estradas e rodovias. A partir daí, a companhia passou a contar com cinco marcas premium em todo o setor de construção rodoviária, que abrange moagem, processamento, mistura, pavimentação, compactação e recuperação. “O portfólio de produtos altamente complementar da Wirtgen melhora nossa oferta existente de equipamentos de construção e estabelece a John Deere como líder global da indústria em construção de estradas”, afirma.

Além da recém-aquisição da Wirtgen, a companhia conta com duas fábricas da divisão de Construção em Indaiatuba (SP), que se destinam à produção de diversos modelos de equipamentos, tais como retroescavadeiras, pás-carregadeiras, tratores de esteira e escavadeiras, e realiza investimentos contínuos em estrutura e inovação. Em 2015, por exemplo, a John Deere inaugurou seu Centro de Treinamento, também em Indaiatuba (SP), voltado para capacitação de distribuidores e clientes na operação das máquinas, atualizando-os constantemente. Naquele ano, abriu ainda as portas de um Centro totalmente focado em desenvolver e adaptar as inovações tecnológicas para a realidade. “É esta preocupação com a satisfação do cliente que mostra que somos uma empresa madura, que realmente busca entregar valor para os negócios por meio da qualidade dos produtos e das tecnologias”, lembra o diretor.

 

Parceria de sucesso

Para Roberto Marques, é por meio de sua rede de distribuidores que a John Deere consegue ter capilaridade nacional e uma estrutura 100% preparada para atender clientes em todas as etapas do processo, do interesse à aquisição, e também depois da assinatura. “O pós-vendas é hoje uma das áreas mais importantes do nosso negócio, pois é com ela que garantimos máquinas sempre operando da melhor forma, com o máximo de eficiência e rentabilidade, e concretizamos assim essa parceria duradoura com o cliente”, aponta. 

Para prestar esse suporte completo, a John Deere trabalha com o conceito de Soluções Integradas, que une os equipamentos de alta qualidade, as tecnologias embarcadas e o apoio estratégico da sua rede de atendimento. Em Peças e Serviços, a divisão de Construção da John Deere oferece ainda uma série de produtos de manutenção, proteção adicional, ferramentas, fluidos e óleos lubrificantes que aumentam a rentabilidade, maximizando a produtividade e reduzindo custos operacionais diários. Os seis distribuidores de Construção estarão no estande da companhia durante toda a feira para atender os clientes, oferecendo condições especiais de vendas, bem como oportunidades de aquisição via Consórcio John Deere.

“O cliente vai perceber, na M&T e fora dela, que a John Deere está próxima e acessível. Somos conhecidos por nossa tecnologia, inteligência e inovação. Queremos ser também a primeira opção em questões técnicas e oferta de serviços de Pós-Vendas. Por meio de nossa rede de distribuidores, oferecemos uma estrutura de suporte dedicada ao atendimento ágil e certeiro para qualquer desafio a ser enfrentado. Na John Deere, o cliente encontra o pacote 4 completo: máquinas eficientes, soluções tecnológicas, além de um atendimento personalizado, tudo isso trabalhando de forma conectada e inteligente para o bom desempenho de seu negócio”, finaliza Roberto Marques.