Notícia   27 de Abril de 2018

Startups agro ganham espaço no estande da John Deere na Agrishow 2018

Companhia se aproxima ainda mais do público inovador para mostrar que a agricultura do futuro é hoje

 

 Na próxima edição da Agrishow, que acontece de 30 de abril a 4 de maio, em Ribeirão Preto (SP), a John Deere receberá pela primeira vez em seu estande 20 startups convidadas para transformar o seu espaço em um ambiente de inovação e engajamento, ao mostrar a total integração entre a tenologia e o campo, mais uma vez conectando máquinas agrícolas, soluções e pessoas.

 

 Na oportunidade, as startups serão alocadas no Espaço de Compartilhamento de Inteligência John Deere, onde poderão receber clientes, trocar ideias com especialistas e líderes da companhia e falar diretamente com os produtores para entender as reais necessidades do campo e, assim, propor soluções com base na tecnologia. Ao fim de cada dia, elas farão uma apresentação para convidados sobre o trabalho que estão desenvolvendo nos mais diferentes temas de interesse dos agricultores, como controle de pragas, previsão de safra, drones e manejo da água.

 

 Para José Tomé, diretor da AgTech Garage, hub de startups do agronegócio brasileiro e parceiro da John Deere no desenvolvimento dessa iniciativa, as startups estão no centro da nova dinâmica da inovação. “Iniciativas como essa fomentam o ecossistema de empreendedorismo e são fundamentais para garantir o futuro tecnológico do agronegócio”, opina. Uma das startups já confirmadas é a e-Agro, especialista em Gestão, que nasceu em Minas Gerais e se firmou em Ribeirão Preto (SP), cidade que sediará o evento. Raphael Ivan, diretor de Produtos da empresa, estará pela primeira vez na Agrishow e vê em sua participação uma oportunidade de fortalecimento dos negócios. “Esperamos poder fazer contato com empresas na mesma sinergia, com soluções complementares e um mesmo objetivo: agregar valor ao produtor rural e toda a cadeia produtiva”, afirma.

 

 A presença das startups vem ao encontro do conceito da companhia para esta Agrishow, totalmente voltado para soluções tecnológicas. A John Deere lançará durante o evento o Operations Center - uma plataforma de gerenciamento de dados que integra

informações agronômicas, de máquina e produção. O cruzamento de dados, colhidos pelas máquinas durante o plantio, a aplicação de insumos e a colheita, permite que o agricultor identifique oportunidades de redução de custos, de otimização da operação e das máquinas, zonas de manejo etc, tudo de forma segura, centralizada e à distância.

“Cada vez mais, somos uma empresa que vai muito além do ‘ferro’, mas, sobretudo, fornece inteligência às operações no campo. É um movimento global da John Deere e que também está nas iniciativas brasileiras. Isso quer dizer que a companhia trabalha para inovar e buscar maneiras de conexão com os clientes e com a atividade no campo, fazendo tudo trabalhar de modo inteligente”, afirma Alex Foessel, diretor do LATIC (Centro Latino- Americano de Inovação Tecnológica) da companhia, que investe 4 milhões de dólares por dia, em todo o mundo, em pesquisa e desenvolvimento.

A tecnologia da informação no setor já é uma realidade no Brasil e esse movimento em busca da chamada agricultura 4.0, em que o campo é totalmente conectado, tem sido liderado pela John Deere. Desde que chegou ao País, em 1979, a empresa tem dado importantes passos nesse sentido, como a inauguração do CAPI (Centro de Agricultura de Precisão e Inovação), que converge as áreas de tecnologias da John Deere com a finalidade de pesquisar e desenvolver o que há de mais moderno em termos de eficiência tecnológica aos agricultores.

Em 2017, por exemplo, a companhia deu mais um importante passo para esse movimento e foi a primeira empresa do agronegócio a participar da Campus Party Brasil, onde mostrou como a alta tecnologia no campo influencia no desenvolvimento socioeconômico e no avanço da ciência em todo o País, engajando jovens a ter um novo olhar para a agricultura. “Caminhamos para a Agricultura 4.0, com IoT (do inglês, Internet of Things), dados em nuvens e ‘conexão total’. Por isso, nossa atuação tem se voltado para oferecer soluções integradas aos clientes e, dessa forma, prepará-los para os novos desafios que estão por vir”, afirma Alex Foessel.

A John Deere tem atuado para que cada vez mais os agricultores possam tomar decisões inteligentes, a partir da transformação da informação em conhecimento. Para isso, defende que o agricultor tenha acesso em tempo real a todos os dados de sua propriedade de forma integrada. “Nesta Agrishow, mais uma vez, a John Deere saiu na frente para mostrar para o produtor que o futuro da agricultura é hoje, e que ele já pode estabelecer processos de fabricação de classe mundial aplicando as mais avançadas ferramentas e práticas de tecnologia da informação para potencializar seus resultados no campo”, completa Foessel.