Notícia   19 de Outubro de 2017

John Deere debate o impacto da força feminina no agro em Congresso

Paulo Herrmann, presidente da empresa, abordou rupturas e inovações na mecanização contemporânea. Companhia também sorteou um Gator

O apoio da John Deere para aumentar a participação e liderança feminina na sociedade passa por debater como a força de trabalho das mulheres influencia a cadeia do agronegócio, segmento que se destaca na economia e geração de riqueza ao Brasil. Durante participação do painel “Liderança Empreendedora”, realizada nesta terça-feira (18/10) no 2º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, em São Paulo (SP), Paulo Herrmann, presidente da John Deere Brasil defendeu a participação feminina na sociedade.

 

Em sua fala para mais de 1.500 mulheres líderes e empreendedoras, Herrmann lembrou que o agronegócio é uma fonte de orgulho nacional perante o mundo e que tal posição foi conquistada com crescente participação feminina nas etapas produtivas e de gestão. O executivo ressaltou, contudo, que o momento do Brasil é de ruptura, tanto em tecnologias quanto ético, e que exige ainda mais a participação das mulheres como agentes atuantes, propositivas e transformadoras.

 

“Não devemos dizer ‘no meu tempo era assim’, como algo antigo. Tem que ser ‘meu tempo é assim’, pois vocês estão participando e fazendo a diferença no agora, no presente. Por isso é fundamental não deixar passar os bondes da história e da tecnologia. Vocês são a força nova que está vindo para aumentar o prestígio do agro”, disse.

 

Sobre as tendências nas máquinas e serviços agrícolas, o executivo disse que as tecnologias se atualizam de forma cada vez mais rápida. “Antigamente, as tecnologias duravam 30 anos, agora são dois. As máquinas estão sendo desenhadas para serem intuitivas, com as inovações tecnológicas pensadas em prol da eficiência”, explicou.

 

Já sobre ética, disse que “vivemos no Brasil um momento importante e as mulheres têm um papel de ajudar a reescrever este País. A melhor forma de fazer isso é manter os valores que temos. Nós somos pessoas corretas e podemos a partir do agronegócio construir este novo Brasil”.

 

Ao término do evento, a John Deere sorteou um Gator XUV 855D para as congressistas e a vencedora foi a paranaense de Cafelândia Terezinha Almeida Santos. Terezinha vai levar o Gator para auxiliar na propriedade, que atua com avicultura e suínos. O Gator é o primeiro John Deere da produtora.