Notícia   28 de Agosto de 2017

Aumentar a produtividade da cotonicultura é o objetivo da John Deere no Congresso Brasileiro de Algodão

A John Deere participa, entre 29 de agosto e 1º de setembro, do 11º Congresso Brasileiro de Algodão (CBA), em Maceió (AL), para destacar o comprometimento da empresa e rede de concessionários com a cotonicultura e os seus produtores, colaborando para aumentar cada vez mais a eficiência e a produtividade das lavouras.

“O CBA representa uma oportunidade importante para discussões e atualizações sobre o setor. Alinhada ao tema do congresso, que é “Inovação e rentabilidade na cotonicultura”, a John Deere leva ao evento suas soluções integradas, baseadas no conceito de agricultura de precisão e conectividade rural, ferramentas fundamentais para o aumento de produtividade e para o futuro do cultivo de algodão no Brasil”, diz Marcelo Lopes, gerente de Vendas da companhia.

Para atender a todas as etapas produtivas e conectar a inteligência da máquina e das pessoas a fim de executar o trabalho no campo, a John Deere possui um portfólio completo de soluções, que permitem que o produtor conheça melhor sua lavoura e, com isso, aplique o elemento correto, na medida correta, no lugar correto e no tempo correto.

É a união da inovação, alta tecnologia e gestão realizada pela John Deere - cuja história de 180 anos é marcada por inovações tecnológicas importantes. Os investimentos realizados pela John Deere na última década (cerca de US$ 550 milhões) demonstram a estratégia de longo prazo da companhia para o Brasil. Um dos principais destaques é a recente inauguração do Centro de Agricultura de Precisão e Inovação, feito em março deste ano, em Campinas (SP), que nasceu para desenvolver inovações e adaptações nos equipamentos para que sejam totalmente compatíveis com as características do mercado nacional.

“A cultura do algodão é uma das que mais aplicam tecnologia em máquinas e sistemas operacionais, e, consequentemente, alcançam aumento da produtividade e redução dos custos. A John Deere reconhece a importância do trabalho da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) que, com as associações estaduais, tem trabalhado firmemente em busca da sustentabilidade e crescimento da cotonicultura brasileira”, completa Lopes.