Releases   Outubro 21, 2016

John Deere participa da reuniåo anual da Canaplan

Os rumos do segmento canavieiro são o principal tema durante as reuniões anuais da Canaplan. (Foto: Divulgação)

Os rumos do segmento canavieiro são o principal tema durante as reuniões anuais da Canaplan. (Foto: Divulgação)

Companhia também é patrocinadora do evento, que realiza a previsão e reavaliação da safra de cana-de-açúcar

O cenário sucroenergético tem mostrado perspectivas positivas para a safra 2016/2017. O início das projeções, que traziam dados mais sombrios, por consequência da entressafra, atipicamente curta e com prolongamento do tempo seco, mudou e agora com o esmagamento de volume histórico para o período, a produção de açúcar na região centro-sul do País volta a crescer.

Para debater os principais rumos do segmento, a Canaplan, empresa de consultoria do setor agroindustrial da cana-de-açúcar, realiza a reunião anual de previsão e reavaliação de safra, baseada na realidade da produção de cana, açúcar e etanol das várias regiões do Estado de São Paulo e demais estados do Centro-Sul. O evento conta com a participação da John Deere que também patrocina o evento.

“As reuniões são realizadas duas vezes ao ano, em abril e outubro, e têm como diferencial uma abordagem completa e dinâmica dos aspectos agrícolas e econômicos da safra, contando também com exposições dos principais nomes do setor sucroenergético nas áreas econômica e comercial”, explica Denis Gonçalves, consultor técnico da Canaplan.

A programação do evento contará com palestras e painéis dos principais assuntos do setor e a John Deere estará representada por Carlos Graminha, gerente de Contas Estratégicas de Cana da John Deere Brasil, que participará do tema: “Produtividade – Grandes Agentes”.

“A John Deere procura traduzir as necessidades dos produtores rurais em soluções embasadas em três pilares: Performance, Disponibilidade e Custo de Operação. Mas, no caso da cana, a redução de custos é o mais relevante para os usineiros e os produtores de cana-de-açúcar; e o segundo, a qualidade da operação”, ressalta Graminha. As empresas de máquinas e insumos modernos são a ponta da inovação e debaterão o tema com a intensa participação da plateia de produtores.

O dinamismo dos assuntos abordados durante as reuniões confere ao evento um público composto por representantes dos diferentes segmentos da cadeia de produção da cana-de-açúcar, como produtores, usinas, tradings, agentes financeiros, empresas químicas, empresas de bens de capital, consultores, entre outros. Em média, 200 pessoas de nível decisório participam de cada reunião.

Menor custo de operação – A John Deere lançou recentemente as Colhedoras de cana CH570 e CH670, que possuem o sistema Econoflow, responsável pela redução do consumo de combustível em até 8%, melhor limpeza da cana colhida e representa menos emissão de carbono.