Releases   Novembro 16, 2016

John Deere patrocina visita do Instituto Fórum do Futuro aos Estados Unidos

Com uma história marcante em inovações tecnológicas, a John Deere também é pioneira no apoio a práticas que impactam no meio ambiente e impactam positivamente a agricultura, como é o caso da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

Para difundir o conceito para demais países, a companhia patrocina, de 13 a 16 de novembro, uma missão do Instituto Fórum do Futuro aos Estados Unidos, em Washington (DC), quando será lançado livro "Desafios da Agricultura Tropical Sustentável - Cone Sul, Fonte Estratégica de Alimentos para a Humanidade". A publicação apresenta os potenciais da agricultura tropical para a produção de alimentos e conta com contribuições de personalidades do agronegócio, como presidente da Embrapa, Maurício Lopes e os ex-ministros da agricultura, Alysson Paolinelli e Roberto Rodrigues, entre outros.

Para João Pontes, diretor de diretor de Planejamento Estratégico da John Deere, o patrocínio da John Deere é para difundir ainda mais a revolução agrícola que acontece no Brasil por meio da integração de sistemas. “Com a tecnologia da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) temos uma oportunidade de unir alta produtividade com preservação e até mesmo recuperação do meio ambiente. Estamos na vanguarda da união entre ciência e agricultura e é de fundamental importância que isto seja discutido com líderes de outros países, que também se preocupam com a segurança alimentar mundial”, explica João Pontes.

Fernando Barros, gerente executivo do Instituto Fórum do Futuro, explicou que a missão de Washington será realizada com representantes da ONU, FAO, Banco Mundial e especialistas de universidades americanas. Ele conta que a iniciativa visa implantar uma parceria tecnológica mundial para a produção de alimentos.

“O crescimento populacional, somado ao efeito de aumento de renda na África e Índia, a liberação do segundo filho da China e o aumento da longevidade humana, serão impactantes na necessidade de produzir alimentos em larga escala. Fazer isto com sustentabilidade, resiliência dos processos climáticos, de forma inclusiva, é uma pauta que exige um pacto com a ciência mundial. O Brasil possui recursos, mercado organizado, investimentos científicos para tal, mas é preciso mais”, explicou Barros.

A comitiva do Instituto Fórum do Futuro ainda irá se reunir na sede do Banco Mundial para entregar aos pós-graduandos vencedores a versão Américas do “Prêmio Novos Talentos para o Alimento Sustentável”. A premiação que visa aproximar universitários do desafio de aumentar a produção de alimentos e ainda intensificar a sustentabilidade dos sistemas produtivos.

Além da John Deere, a missão conta ainda com o apoio do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) e Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR-MG).